top of page
  • Foto do escritorAlex Teleginski

Hora da resistência, força e coragem, agora é GREVE

Saiba como está previsto o movimento de paralisações e mobilizações ao longo do dia 21 de setembro em Curitiba e Região.


Trabalhadores da enfermagem de todo o Brasil estarão unidos em uma só voz para o movimento de mobilizações e paralisações ao longo do dia 21 de setembro.

Na capital paranaense, os trabalhadores da enfermagem representados pelo Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Serviços de Saúde de Curitiba e região, SINDESC, que representa a categoria do setor privado e filantrópico, farão 24 horas de greve nos hospitais da cidade e também região metropolitana.

Os principais locais de concentração são:


HOSPITAL

HOSP. EVANGÉLICO

HOSP. PEQUENO PRINCIPE

HOSP. N. Sra. DAS GRAÇAS

SANTA CASA de Curitiba

HOSP. CAJURU / Marcelino Champagnat

HOSP. SANTA CRUZ

HOSP. DO ROCIO – Campo Largo

HOSPITAL DO TRABALHADOR (FUNPAR)

HOSP. ZILDA ARNS (FEAS)

HOSP. SÃO VICENTE

HSOP. CRUZ VERMELHA

HOSP. ANGELINA CARON – Campina Grande do Sul



A greve ocorrerá por 24 horas a partir das 06h da manhã do dia 21 de setembro de 2022, as equipes da greve estarão posicionadas na entrada dos funcionários, onde estenderão as faixas indicando a paralisação dos trabalhadores da enfermagem, aqueles empregados que aderirem ao movimento terão que assinar o livro ata de greve que estará nas posses das equipes. Haverá uma barraca na Rua XV de novembro e outra em frente ao Hospital evangélico onde se espera ter a maior concentração da enfermagem.


Está previsto um grande ato de mobilização de toda a enfermagem na Boca Maldita a partir das 17h, aonde os grevistas irão se concentrar juntamente com servidores municipais e estaduais da enfermagem.


As entidades dos servidores municipais ficarão responsáveis por mil balões brancos na boca maldita, uma barraca na Rua XV de novembro ao longo do dia, distribuindo material, pedindo apoio e esclarecendo a população sobre a importância da valorização da enfermagem e também estão responsáveis pela organização do grande ato das 17h.

Entidades dos servidores estaduais irão colaborar com a paralisação do Hospital do Trabalhador e hospitais de Campo Largo, também estarão presente na concentração e mobilização da Boca Maldita no fim do dia.


Haverá uma caminhada partindo da Boca Maldita até a Santa Casa de Misericórdia de Curitiba, Praça Rui Barbosa onde se encerrará o ato da enfermagem.

Os trabalhadores do período noturno que aderirem a greve devem se descolar até a Boca Maldita às 17h, procurar seus representantes sindicais para a assinatura do Livro de greve.


Outros hospitais e estabelecimentos de serviços de saúde em que os trabalhadores da enfermagem aderirem espontaneamente à greve, terão que se deslocar para o piquete mais próximo do seu local de trabalho, lembrando em manter o funcionamento de 30% ou o necessário para garantir o necessário para o atendimento à população, bem como, assinar o livro de greve.


Fonte : Ascom sindesc

Priscila O'Donnell



840 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

댓글


bottom of page