Setembro de LUTAS

Setembro de lutas contra a reforma da previdência e a destruição do Brasil: Grito dos Excluídos (7/set) e Dia Nacional de Paralisações e Mobilizações (20/set)

 

Representantes da CUT, das centrais sindicais e das Frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo reuniram-se na última segunda-feira, 26,  para discutir os próximos passos da luta em defesa da previdência e do conjunto das lutas em defesa dos direitos, da soberania e em oposição ao governo Bolsonaro. Como resultado desse debate apontamos conjuntamente as seguintes iniciativas:

  1. Pressionar os senadores, em Brasilia e nos estados, contra a aprovação da Reforma da Previdência:seja nos gabinetes e comissões que tem debatido o tema no Senado Federal, seja nos estados junto aos seus escritórios e também nas atividades públicas dos senadores, ou ainda peso uso e divulgação da plataforma Na pressão, para pressionar pela internet (e-mail, whatsapp e redes sociais) visando barrar a votação do projeto e a suprimir os pontos mais cruéis de ataque à classe trabalhadora.
  1. Engajamento na construção e participação no Grito dos Excluídos:o 25º Grito dos Excluídos acontecerá no próximo dia 7 de setembro, em todo o Brasil, com o lema: “Esse sistema não Vale! Lutamos por justiça, direitos e liberdade”. Veja e divulgue a convocatória das frentes e das centrais (abaixo e anexo). Veja o Jornal do Grito (anexo)
  1. Convocar um Dia Nacional de Manifestações na sexta, 20 de setembro:nosso objetivo é convergir nesse dia de mobilização internacional as lutas ambientais, em defesa da Amazônia e do Clima, e as lutas por direitos, em defesa da previdência, da educação, da soberania e contra as privatizações. Todos/as juntos/as contra a destruição do Brasil patrocinada pelo Governo Bolsonaro. As manifestações devem acontecer no local de trabalho, na parte da manhã, e na parte da tarde devem ser realizados atos em todas as capitais dos estados. Os dirigentes das Estaduais da CUT devem procurar representantes das outras Centrais Sindicais e das Frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo para organizarem os atos unitários nas capitais. Nos próximos dias disponibilizaremos materiais de divulgação e mobilização para essa data.
  1. Mobilizar-nos em Brasília, no dia 24 de sembro, para pressionar contra a votação da Reforma:é a data prevista, até agora, para votação da Reforma da Previdência no plenário do Senado Federal. É preciso preparar-nos desde já para garantir uma presença importante de militantes e dirigentes sindicais no Senado Federal nessa data para manifestar-nos contra a votação da reforma e os ataques que ela contém à classe trabalhadora.
Posts recentes