Assembleias locais irão decidir sobre a CCT

No último período, o SINDESC participou de diversas reuniões com os representantes patronais, geralmente muito cansativas e desgastantes, para tratar da renovação da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT). Eles insistiam na absurda proposta de reajuste zero.

Mas a equipe do sindicato sempre se manteve firme, deixando claro que a posição patronal não seria avaliada e nem fazia jus a todo o trabalho que nossa categoria vem cumprindo, especialmente no enfrentamento à pandemia do novo Coronavírus.

“Como o SINDESC se preocupa com o bem-estar dos trabalhadores, não aceitaria nunca uma proposta de reajuste zero”, afirma a presidente do sindicato, Isabel Cristina Gonçalves.

Por causa da posição inflexível dos representantes patronais, a nossa CCT foi para a Justiça do Trabalho.

Em audiência no Tribunal Regional do Trabalho da 9ª Região, em Curitiba, na quinta-feira (17), eles novamente não apresentaram nenhum elemento novo.

Sob a alegação de que a crise econômica neste ano também afetou financeiramente os hospitais privados, os representantes patronais insistiam em negar qualquer tipo de reajuste salarial. Pior, ainda propunham acabar com diversos direitos que foram conquistados com muita luta pelo SINDESC e pela categoria.

Diante do impasse, a Justiça do Trabalho estabeleceu uma proposta, que deverá ser apreciada pelos trabalhadores da saúde do setor privado de Curitiba.

Por isso, o SINDESC está começando uma rodada de assembleias locais. Fique atento, porque em breve você será informado sobre o dia e horário da assembleia do seu hospital.

 

Fonte: Sindesc

Posts recentes